Grupos Católicos de diversos lugares do Brasil realizam procissões e terços públicos suplicando a Deus a abertura das Igrejas e o fim da pandemia. Cidades como São Paulo e Belo Horizonte estão fazendo esses atos respeitando as orientações do Ministério da Saúde. Além dos Apostolados Católicos que estão organizando esses momentos de oração, o Instituto Plinio Corrêa de Oliveira (IPCO) é um grande incentivador e divulgador dos terços públicos, ensinando inclusive como organizar um.

Membros do Apostolado Beato Padre Victor (BH), no próximo dia 13 de maio vão rezar o rosário em Nova Lima, em frente a Igreja Bom Jesus do Vale . Na mesma data o Apostolado Santo Inácio de Loyola (SP) também rezará o terço, na Av. Dr. Arnaldo, 1831 – Sumaré, São Paulo -SP, (próximo a estação Sumaré – Linha 2 verde), às 14 h.  Rezarão em honra a Nossa Senhora de Fátima e aos 132 anos da Lei Áurea, assinada pela Princesa Isabel.

O Apostolado Beato Padre Victor também está recolhendo doações para levar a asilos de Belo Horizonte. O objetivo é ajudar os lares nesse tempo difícil de pandemia no qual eles podem passar por mais dificuldades. Para contribuir entre em contato pelo e-mail franciscodepaulavictorfrancisc@gmail.com ou pelo telefone (31) 9 9784-4960.

Os Católicos questionam a manutenção das igrejas fechadas e a preocupação que os padres devem ter com o cuidado das almas. Um grupo de Sorocaba está rezando o terço em frente da Catedral de Sorocaba todos os sábados às 15:00h. Eles recordam que a “igreja sempre foi luz e amparou seu rebanho” e por isso se sentem motivados a ir ao encontro dos moradores de rua, daqueles que “não tem a proteção nem o conforto do lar para rezar”, afirmam.

Em São Paulo, o Apostolado Santo Inácio de Loyola organizou uma procissão no dia 03 de maio na Avenida Paulista. Eles iniciaram a recitação do santo rosário a partir da Igreja Nossa Senhora do Paraíso e terminaram na Igreja de São Luiz Gonzaga.

Liham Oliveira, membro do Apostolado Santo Inácio de Loyola comenta que: “Durante séculos a Igreja SEMPRE enfrentou pestes com procissões e missas públicas. Hoje, com a desculpa de salvaguardar o corpo, se negligência os meios ordinários para a salvação. Dizem alguns que a Igreja antes não tinha o conhecimento de como se propagavam as doenças e por isso faziam aquelas ações; eu digo que não é este o motivo! O motivo é que naquele tempo as pessoas tinham fé! Hoje, a fé foi substituída. A palavra dos santos foi trocada pela da mídia. O Diabo pode tentar, mas não conseguirá tirar a nossa fé de nós”!

O apostolado Santo Inácio de Loyola se preocupa com o que chamam de “histeria coletiva, um medo fora do normal como se ninguém no mundo morresse de outra coisa. Como disse o Pe. Marcelo Tenório: ‘a quarentena não é dogma de fé, então eu posso questiona-la”, diz o líder do apostolado citando o Pe. Tenório. É nesse sentido que o fiéis se perguntam: com os comércios abrindo e tomando as medidas de saúde, as igrejas vão continuar fechadas?

Enquanto isso terços públicos animam a caminhada de fé do povo, trazendo luz e esperança aos que encontram. E como é importante nesse tempo cultivar a virtude da esperança, faz bem para a alma e para o corpo.

Veja imagens:

Terço em Sorocaba

Terço em Sorocaba

Terço organizado pelo Apostolado Santo Inácio de Loyola

Terço Apostolado Santo Inácio de Loyola.